O que tem se passado ” Sector Segurador três anos em franco crescimento “

O capital social da ENSA está avaliado no equivalente em Kwanzas a 20 milhões de dólares e a alienação das participações da Empresa de quem se espera que venha a inaugurar a venda de acções na Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA).

O Património Líquido da ENSA Seguros, empresa do Sector Empresarial Público vocacionada às operações de seguro, teve uma recuperação importante de 81,4% em 2020, após ter decrescido 66,1% em 2019, em derivado de um aumento do activo (19,8%) proporcionalmente maior do que o verificado no pas- sivo (10,7%).

O lucro líquido tem crescido aceleradamente desde 2018, tendo aumentado o seu tamanho em nove vezes até 2020.

Depreende-se uma melhoria dos rácios de Autonomia Financeira (capacidade de honrar os compromissos financeiros com terceiros através de capitais próprios) e o de Solvabilidade (relação existente entre os capitais próprios e os capitais alheios) em 2020, comparativamente à 2019, ao passo que, o ROE reduziu ligeiramente no período.

A ENSA é uma das 195 Empresas que o Governo inscreveu no Programa de Privatizações. O Programa tem ainda vários processos em curso, num total de 40 activos e participações em diversos sectores, nomeadamente da indústria têxtil, de bebidas e transformadora, agro-pecuária, agro-industrial.

A privatização da maior Empresa de Seguros de Angola, ENSA, foi decidida no âmbito do Programa de Privatizações (PROPRIV) tendo em conta as necessidades do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018- 2022, que delineou um conjunto de reformas estruturais com vista a promover a estabilidade macroeconómica e o crescimento económico sustentável.

De acordo com o Decreto Presidencial, o capital social da ENSA está avaliado no equivalente em Kwanzas a 20 milhões de dólares e a alienação das participações da Empresa de quem se espera que venha a inaugurar a venda de acções na Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), vai decorrer em duas fases.

O referido Decreto, destaca a privatização de 195 empresas estatais até 2022. Destas, 175 serão alienadas através do sistema de concurso público, 11 por leilão em bolsa e nove através de oferta pública inicial.

Fonte: Mercado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: